AVERIGUAÇÃO camarária a denúncia de desvios de materiais para particular “não indicam qualquer prática ilícita”

 ATUAL

MÁQUINA deixa lajes junto à moradia (foto acima) que depois foram levadas para o quintal particular (foto abaixo)

Por REDAÇÃO
16 setembro 2021 | 18h17

A Câmara Municipal de Cascais desencadeou um procedimento de averiguações interno para apurar uma denúncia de alegados desvios para particulares de materiais usados em trabalhos municipais adjudicados a um empreiteiro e em curso na rua Beatriz Costa, no Bairro da Cruz Vermelha, em Alcabideche, mas, à partida, “os factos conhecidos até ao momento não indicam qualquer prática ilícita, muitos menos lesiva do erário público”.

Segundo Cascais24h apurou, o material encaminhado para o quintal de um particular foi pedido por este ao empreiteiro ao qual a Cascais Ambiente adjudicou os trabalhos, por tratar-se de pequenas lajes de betão, deterioradas, encontradas e removidas do espaço onde está a ser erguida uma horta comunitária e que iriam para o vazadouro.

A denúncia de alegados desvios de materiais camarários foi feita por um munícipe, que esta quarta-feira, de madrugada, enviou um email com 11 fotos dirigido aos responsáveis pelo executivo, vereação, Ministério Público de Cascais e Comunicação Social, entre a qual Cascais24h. Nas fotos são visíveis a máquina com as lajes junto à moradia e as mesmas depois depositadas no quintal particular. 

LAJES de betão encontradas e removidas que iam para o vazadouro foram deixadas, a pedido de particular, junto à sua moradia
___________________________________________

“À vista de todos, materiais de construção da obra do parque infantil e hortas comunitárias que se está a realizar no Bairro da Cruz Vermelha (Adroana – Alcabideche) estão a ser desviados, com a participação e ajuda do pessoal da obra, para um quintal particular da rua Dr. Azeredo Perdigão, Alcabideche, tendo direito até a entrega particular pelas máquinas ao serviço da referida obra”, precisava o munícipe.

Entretanto, na resposta ao munícipe que denunciou e fotografou a entrega das lajes ao particular, o Gabinete da Presidência da Câmara de Cascais informou esta quinta-feira que “perante a denuncia anónima, a Câmara Municipal de Cascais desencadeou um procedimento de averiguações interno”.

“Aguardamos a sua conclusão, junto da empresa Cascais Ambiente, mas os factos conhecidos até ao momento não indicam qualquer prática ilícita, muito menos lesiva do erário público.

A Câmara Municipal de Cascais rejeita as acusações contidas nesta denúncia anónima e reforça a sua confiança nas equipas municipais”, conclui o Gabinete da Presidência de Carlos Carreiras na resposta ao autor da denúncia. 

PLANTA do espaço verde, parque infantil e horta comunitária que em outubro são uma realidade na rua Beatriz Costa, entre a Cruz Vermelha e Adroana
_____________________________________________________________

Os trabalhos de construção de espaço verde, parque infantil e horta comunitária no Bairro da Cruz Vermelha iniciaram-se em agosto e devem estar concluídos em outubro.

Têm como principal objetivo melhorar as zonas de estadia, replantar exemplares arbóreos, manter todos os acessos, reabilitar pavimentos e aumentar a área de permeabilização. 

“Neste bairro existem vários pedidos para construção de hortas comunitárias, pelo que são propostas 32 parcelas para integrar o projeto Terras de Cascais”., anunciou o município antes do início dos trabalhos.

A horta terá ainda uma zona de estadia, 6 abrigos e um sistema de rega gota-a-gota. Por o parque infantil mais perto desta zona se encontra a 500 metros, será ainda construído mais um equipamento com diferentes valências.



 



Sem comentários:

Publicação em destaque

LIBERAIS exigem compromisso de ministro para a conclusão da ligação da Linha de Cascais à de Cintura até 2027

A Assembleia Municipal de Cascais aprovou, esta segunda-feira, uma moção apresentada pela Iniciativa Liberal (IL) que reitera a necessidade ...

FOI NOTICIA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA