Mobi premeia utentes com passe gratuito ao "conquistar" 100 mil passageiros

Atual

Por Redação
22/06/2018

O polémico MobiCascais premiou dois utentes com a atribuição de um passe mensal gratuito ao ter, alegadamente, atingido em apenas 16 meses os 100 mil passageiros nos seus miniautocarros BusCas.

Para comemorar este número de passageiros foi atribuído um passe mensal gratuito a dois utentes, curiosamente ambos passageiros da carreira que faz a ligação entre São Domingos de Rana e Carcavelos e que consideram que “o MobiCascais é uma boa opção, que recomendam”.

A “novidade” é avançada no site oficial do governo local de Cascais.

Já o presidente do Conselho de Administração da Cascais Próxima, Rui Ribeiro Rei, ex-chefe de gabinete de Carlos Carreiras, manifesta ao mesmo site oficial a sua enorme satisfação pelo sucesso do MobiCascais- o chamado sistema integrado de mobilidade no concelho, que foi criado pelo município faz em julho próximo dois anos e cuja competência para desenvolver e gerir foi atribuído a esta empresa municipal.



Rui Ribeiro Rei, líder da Cascais Próxima
“Em apenas 16 meses chegámos aos 100.000 passageiros e queremos aproveitar esta oportunidade para agradecer a todos os que nos ajudaram a chegar a este objetivo”, salientou Rui Ribeiro Rei, o qual promete, ainda, que “tudo faremos para continuarmos a ser merecedores da vossa confiança”.

O conjunto das carreiras BusCas, integradas no MobiCascais, percorreu 275 mil km nestes últimos 16 meses em circulações pelo concelho.
A ideia de criar o MobiCascais teve por objetivo interligar num único sistema todos os transportes ao nível do concelho, o que, segundo o município, “torna mais simples e agradável a vida aos cerca de 210 mil cascalenses e dos 1,2 milhões de turistas que anualmente visitam Cascais”. 


A sua existência, no entanto, tem sido alvo de algumas críticas da oposição cascalense, por alegadamente “não servir os verdadeiros interesses dos cascalenses” e, inclusivamente, na campanha eleitoral autárquica do ano passado foi alvo de enorme contestação por estar a servir de “bandeira eleitoral” para ganhar votos, o que acabou por culminar em várias queixas junto da Comissão Nacional de Eleições que, em sucessivas deliberações, ordenou a retirada de publicidade a este sistema integrado de mobilidade, quer nos meios de Comunicação Social, quer em outdoors.

Imprimir


1 comentário:

Anónimo disse...

È MENTIRA! QUALQUER PESSOA - SÉRIA- QUE ANDE PELO CONCELHO VÊ OS AUTOCARROS VAZIOS, VAZIOS, VAZIOS,. A CIRCULAREM E A GASTAREM GASOLINA, VAZIOS, A SEREM PAGOS ORDENADOS A MOTORISTAS QUE CONDUZEM AUTOCARROS, VAZIOS, AUTOCARROS PARADOS EM PARAGENS, VAZIAS!

NOTÍCIAS MAIS LIDAS nos últimos 7 dias