Governo de Passos & Portas só investiu 78 mil euros na linha de Cascais

Atual

Por Redação


O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, denunciou esta quarta-feira, durante a sua audição regimental na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, que o anterior Governo, liderado por Passos Coelho em parceria com Paulo Portas, não só não inscreveu a linha de Cascais na programação de Portugal 2020, como investiu "78.725 mil euros que, segundo o governante, "dá para fazer um projeto, provavelmente".

Pedro Marques aproveitou para anunciar que o Governo vai colocar uma verba para modernização e renovação da linha de Cascais no âmbito da sua proposta de reprogramação do Portugal 2020.

"Este Governo colocará na sua proposta de reprogramação do Portugal 2020 uma verba para investimento de modernização e renovação da linha de Cascais", assegurou o governante.

Referindo-se, ainda, á linha de Cascais, ministro considerou “prioritária a renovação da via e intervenção na catenária, até para preparar mudança de tensão" para quando for feita a ligação à Linha de Cintura (ligar Alcântara-Mar a Alcântara-Terra). 

"Na combinação de dois anos, 2016 e 2017, o investimento na infraestrutura e material circulante da linha de Cascais, multiplicámos praticamente por 100 o investimento do ano 2014 do governo PSD/CDS-PP na linha de Cascais", adiantou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas. 

"Nós já conseguimos em dois anos mais de sete milhões de euros na linha de Cascais e vamos fazer muito mais na reprogramação do Portugal 2020 e havemos de articular esses investimentos" com as câmaras de Cascais e de Lisboa, para a ligação à Linha de Cintura e para integração na rede ferroviária nacional. 

A antiguidade da linha de Cascais, aliada à ausência de intervenção de fundo há décadas, que tem provocado a sua degradação, têm levado as edilidades de Cascais, Oeiras e Lisboa a reclamar a sua modernização. 

"A linha está em muito mau estado há muitos anos, mas as composições também", apontou há tempos o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras. 

Recorda-se que, ainda no passado dia 26 de janeiro, registou-se a queda de uma catenária em São João do Estoril, que interrompeu a circulação entre São Pedro e Carcavelos durante mais de uma hora.





2 comentários:

Anónimo disse...

De louvar a seriedade do Ministro Pedro Marques, e da capacidade demonstrada para resolver o assunto, que todos esconderam debaixo do tapete, inclusive quem lançou e promoveu o Mobicascais, pacote assente em comboio, bicicleta e autocarro .
A verdade acaba sempre por aparecer .....

Pela transparência

Anónimo disse...

É mais uma verdade que foi confirmada pelo Ministro Pedro Marques que tem feito um excelente trabalho na sua area de especialidade ...outros disseram o contrário, invectivaram e até propuseram um corredor dedicado na A5 para um autocarro que faria percurso Cascais -Oeiras -Lisboa ; já não interessa recordar a pipa de massa que se gastou na promocão do Mobicascais ... afinal o serviço proposto não tem qualidade ... o desinvestimento da cor laranja foi por demais evidente .
Mas importa referir que existe agora a promoção da tolerância conforme exposto no comentário semanal do Jornal I ... pura demagogia ... veja-se o que acontece na casa da democracia no concelho, a detenção de um deputado municipal, e sobretudo inenarrável publicar e enfatizar opinião sobre o novo Centro judaico Chabab na Guia ... um completo desprezo sobre o movimento de moradores da Guia e de quem defende a causa dos municipes cascaenses em detrimento de estrangeirismos ...quem renega as suas origens não tem futuro ...

A BEM DE CASCAIS

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."