Matilha assusta nas dunas da Cresmina

Atual

                                                                                                                    (Foto Mafalda Mendes de Almeida)

Por MARITA MORENO FERREIRA/ Jornalista

Começaram por ser abandonados na rua, os cães de grande porte que agora se refugiam na duna da Cresmina e se tornaram selvagens. Ainda esta segunda-feira, de manhã, foram avistaram dois, tranquilamente deitados ao sol.

O problema começa quando se junta uma matilha com, pelo menos, seis destes cães que se refugiam nos buracos e vegetação cerrada e buracos na faixa dunar que vai do Guincho à Costa da Guia, passando pela Quinta da Marinha.

São locais de lazer de que muita gente desfruta em passeios e visitas, sem suspeitar que a qualquer momento podem cruzar-se com estes canídeos que se habituaram a sobreviver sem a ajuda do homem. 

Passam a maior parte do tempo longe da vista dos humanos que, inicialmente, os acolheram nas suas casas e depois traíram a sua confiança largando-os na rua, quando deixaram de ter graça e a exigir mais do que os seus irresponsáveis "donos" acham que eles merecem.


Abandonar e maltratar animais é crime
Transformam-se, assim, em cães "selvagens", juntos numa matilha que, por vezes, assusta e ameaça quem caminha pelo passadiço.

Há meses que se alertam os rangers da Cresmina para a sua presença e se espera que uma equipa de resgate da Fundação Francisco de Assis consiga proceder à sua captura.

Com um bocado de sorte, evitarão os seres humanos de que aprenderam a desconfiar e, se tudo correr bem, ninguém terá de os enfrentar numa situação mais extrema.

Ficam as óbvias perguntas: não haverá mais a fazer do que aguardar que uma equipa de resgate consiga deitar a mão a estes cães? E que lhes acontecerá depois de serem "resgatados"? Estarão tomadas todas as medidas e cautelas para prevenir encontros indesejados com estes animais que também são vítimas involuntárias dos caprichos humanos?


Associação São Francisco de Assis atenta

A presença de canídeos errantes em áreas a Norte da estrada do Guincho não é uma novidade para a Associação São Francisco de Assis.



João Salgado

João Salgado, vice-presidente daquela associação animal, disse, a Cascais24, que “sempre que chega ao nosso conhecimento a presença de animais errantes e/ou abandonados nesta ou noutra área do concelho, procuramos intervir de imediato”.

O mesmo responsável revelou que a Associação contratou há tempos uma equipa especializada para capturar alguns canídeos, em matilha, naquela área do Guincho, mas sem sucesso.

“Conseguimos, no entanto, resgatar alguns cachorros, que recolhemos na nossa Associação e a maior parte dos quais acabaram por ser adotados”, concluiu João Salgado, segundo o qual a Associação São Francisco de Assis continua atenta à situação. Clique aqui e saiba mais sobre esta Associação)






CURIOSIDADES


PIQUETE COM AMBULÂNCIA 24H
Este ano, o município de Cascais apostou numa ambulância que está disponível 24h todos os dias do ano para o resgate de emergência de animais no concelho. A ambulância é sempre acompanhada por um piquete e um médico veterinário. Quem presenciar uma situação que precise de intervenção imediata no concelho de Cascais deverá contactar o número do Centro de Protecção de Animais 214 870 095 nos dias úteis, das 9h as 18h. Caso exista necessidade de o resgate ser feito noutro horário devem ser contactadas as seguintes entidades:

  • Polícia de Segurança Pública de Cascais: 214 814 060
  • Polícia Municipal de Cascais: 214 815 611
  • Protecção Civil de Cascais: 214 607 610
  • GNR de Alcabideche : 213 252 660
  • Bombeiros de qualquer freguesia de Cascais

Estas entidades irão proceder a uma triagem prévia e avaliação da necessidade de uma intervenção do piquete e do médico-veterinário.

Até ao dia 26 de outubro, o piquete de intervenção e resgate realizou 231 intervenções.



CENTRO DE RECOLHA
Ainda este ano entrou ao serviço o Centro Oficial de Recolha de Animais, que foi construído de raiz e está equipado com modernos meios tecnológicos. Estes equipamentos vieram melhorar significativamente as condições de higiene, conforto e segurança para os animais que são recolhidos das ruas. O novo centro de resgate de animais conta com sala de cirurgia, sala de vacinação antirrábica e colocação de microship, local apropriado para o recobro de gatos e cães e ainda zona de acolhimento temporário de animais de grande porte, como por exemplo bovinos, equinos e caprinos.
O Centro Oficial de Recolha de Animais de Cascais encontra-se na Estrada Principal do Zambujeiro, porta número 432. O espaço foi concebido para uma lotação de mais de 100 animais, com capacidade de acolher cerca de 45 cães, 45 gatos, três boxes para quarentena ou recobro de cães e quatro para gatos. Na associação S. Francisco de Assis, que se situa no mesmo espaço e apoia e é apoiada pelo centro, existe uma boxe para animais de grande porte e ainda existem 12 gaiolas para o internamento de animais.





NÚMEROS
Nestes últimos anos foram resgatados da rua e do canil municipal cerca de 4.550 animais, que a Associação S. Francisco de Assis colocou em adopção com uma taxa de sucesso de 92%.

CORPO CLÍNICO
Todos os animais entregues ou resgatados pela associação são observados pelo Corpo Clínico, sujeitos a um período de quarentena, tratados e depois de estarem fisicamente aptos, esterilizados, vacinados, chipados e colocados no sistema de adoção, através de uma ampla divulgação.

OBJETIVO
O objetivo primordial da Associação é garantir aos animais errantes, abandonados ou vítimas de maus tratos no Concelho de Cascais, um espaço onde possam ser recebidos, tratados, acarinhados e encaminhados para uma família que lhes garanta uma vida com a dignidade e o respeito que merecem, através dos princípio da adoção responsável e fieis ao Conceito das CINCO LIBERDADES.













3 comentários:

Unknown disse...

Há que ter cuidado na escolha de imagens para ilustrar as notícias. O animal no canto superior da foto das dunas é um lobo e não um cão.

Isabel disse...

Eu conheço a matilha que se encontra na Praia do Guincho e Duna da Cresmina. Tenho dois cães e a minha cadela dá-se bem com eles e brinca com a fêmea. O meu cão não liga. Os machos só querem estar sossegados e todos são muito felizes ali. Seria uma pena levarem para o canil e enorme infelicidade pois aquela zona é a "casa" deles. Bom seria esterilizar e devolver à "casa" deles. Isabel

PFGFR disse...

As ilustres comentadoras têm noção de que, entretanto, esta matilha já atacou vários animais e pessoas, certo? Ainda recentemente matou um cão que deu a sua vida para salvar a dona enquanto os "inofensivos patudos" a arrastavam pelo chão na Praia do Abano.

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE