Vereadora confirma que aceitou convite para ocupar pelouros no executivo

Atual

Por Redação
Em atualização
A vereadora independente eleita nas listas do PS nas últimas eleições de 1 de outubro Isabel Guerra, confirmou esta quarta-feira, à tarde, a Cascais24, o convite, que aceitou, para ocupar os pelouros da Igualdade do Género, Inovação Social e Proteção de Menores no executivo da maioria liderado por Carlos Carreiras.

"Confirmo o convite e confirmo que aceitei, pois não poderia perder a oportunidade de trabalhar por Cascais", declarou Isabel Guerra ao Cascais24.


Recorda-se que a noticia foi avançada esta terça-feira, em primeira mão, por Cascais24.

Entretanto, aguardam-se reações, sobretudo por parte da estrutura concelhia do PS de Cascais, cuja lista Isabel Guerra integra como independente, por proposta, antes das eleições, de Isabel Magalhães.

No executivo de maioria PSD/CDS-PP, os vereadores do PS, à semelhança do PCP, não têm pelouros distribuídos, pelo que o convite a Isabel Guerra, independente, à semelhança de João Aníbal Henriques, está a suscitar grande curiosidade.

NOTICIA RELACIONADA 
Câmara oferece pelouros a vereadora independente eleita pelo PS 


Imprimir

1 comentário:

Vasco Graça disse...

Lamento ver o meu Partido nestas confusões.
Mas, confesso, não fico admirado. Os acontecimentos recentes com os eleitos pelo pscascais (demissão de três deputados e esta aceitação de pelouros por uma vereadora) parecem-me a consequência natural de diversos antecedentes do pscascais nomeadamente a forma como o último processo eleitoral autárquico foi gerido.
Aliás, infelizmente, a "passagem" de eleitos do pscascais para junto do poder camarário PSD/CDS tem sido uma constante, pelo menos, desde que José Luis Judas foi afastado.
A primeira e honrosa exceção a esta atração pelo "poderzinho laranja" foram os vereadores socialistas eleitos no anterior mandato (2013-17).
Foi a única vez em que todos os eleitos pelo PS se mantiveram fiéis ao seu mandato e ao compromisso de oposição clara e determinada face à maioria liderada por Carlos Carreiras. Terá sido por isso que foram ostensiva e sectariamente marginalizados da candidatura "credível e robusta" com que o pscascais se candidatou em 2017.
Não pretendo acrescentar qualquer acha para a fogueira neste infeliz espetáculo.
Mas, confesso, não posso deixar de ter curiosidade em saber que posição vão ao atuais dirigentes do pscascais adotar face à aceitação de pelouros por parte desta vereadora proposta aos eleitores pelo pscascais. É que muitos deles são exatamente os mesmos que mais se opuseram e protestaram quando, numa anterior situação destas (2011), o PS retirou a confiança a um vereador trânsfuga. Melhor será que agora fiquem calados ou se restrinjam à "retórica redonda" porque não lhes assiste hoje qualquer moral para criticarem a aceitação de pelouros por parte de Isabel Guerra quando sempre manifestaram (e continuam a manifestar)tanta solidariedade e compreensão com esse outro vereador que há sete anos aceitou pelouros ao invés da decisão do PS (a quem que, aliás, o PSD/CDS atribuiu a "devida" compensação como administrador de uma empresa municipal).
O PS é uma força política indispensável à construção de uma alternativa democrática no concelho. Só posso lamentar que o pscascais apenas seja visível por enredos desta natureza.

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE