Almoço a 150 crianças da escola básica do Cobre servido com mais de 1 hora de atraso

Atual


O almoço às cerca de 150 crianças que frequentam a Escola Básica do Cobre foi servido, esta sexta-feira, com cerca de uma hora e um quarto de atraso, aparentemente devido a problemas logísticos da empresa fornecedora - a Uniself, Sociedade de Restaurantes Públicos e Privados, SA, com sede em São Julião do Tojal, com a qual o município de Cascais celebrou um contrato.

O atraso provocou um grande mal estar entre professores, auxiliares e encarregados de educação.

"Houve mesmo professores e até pais que chegaram a abdicar das refeições trazidas de casa para alimentar algumas crianças, consideradas diabéticas", disse, a Cascais24, uma fonte, que pediu o anonimato.

Segundo Cascais24 apurou, o almoço devia ser servido aos alunos a partir das 12h30 e até às 14h00, mas esta sexta-feira só chegou muito perto das duas horas da tarde.

Uma fonte próxima do processo confirmou que "houve um atraso de uma hora e um quarto" e assegurou que o município terá exigido junto da empresa fornecedora que situação semelhante não volte a repetir-se. 

Cascais24 procurou, sem sucesso, obter uma posição da empresa fornecedora das refeições, a Uniself que, curiosamente, há nove anos, juntamente com outras cinco empresas que fornecem serviços do Estado, foi alvo de investigação da Autoridade de Concorrência. Em contato telefónico com a empresa sediada no concelho de Loures foi solicitado o envio de um email, que Cascais24 remeteu dirigido ao alegado "inspetor de zona", Joaquim Marmelo, mas não obteve qualquer resposta.

O nosso jornal procurou, igualmente, um contato com a direção executiva do Agrupamento de Escolas da Cidadela, do qual a Escola Básica do Cobre depende, mas foi informado pela telefonista de serviço de que "não está ninguém na direção, nem na secretaria".

Já numa outra tentativa de contato, desta feita com a coordenação da Escola Básica do Cobre, o número telefónico do estabelecimento de ensino não estava acessível, surgindo uma voz de operadora com a informação de que "não é possível aceder ao número que marcou".

2 comentários:

Anónimo disse...

A UNISELF, tal como o restante grupo, foram condenadas por práticas de cartel....

http://www.concorrencia.pt/vPT/Praticas_Proibidas/Decisoes_Judiciais/contraordenacionais/Documents/IDF_22_12_TRL11mar2015.pdf

Anónimo disse...

Em contratação pública, os fornecedores são avaliados no seu desempenho, e existem multas para infracção / não conformidades evidentes .
Qual a posição da Câmara Municipal de Cascais ? o seu responsável numero um nada diz, num assunto com as nossas crianças ? quais as medidas tomadas para evitar situaçõe futuras ? existe plano B ?

Cascais avança ....

DESTAQUE. 29 cães em risco resgatados em Carcavelos

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE