Diretor de “Cascais24” começou a ser julgado por “difamação agravada” ao presidente da Câmara Carlos Carreiras

O diretor do jornal digital “Cascais24”, Valdemar Pinheiro, começou a ser julgado, esta segunda-feira, no Tribunal de Cascais, acusado de um crime de difamação agravada, num processo movido pelo presidente da Câmara, Carlos Carreiras que, como assistente, não compareceu à audiência. A propósito da ausência de Carlos Carreiras, a juíza pediu que a falta fosse justificada, para evitar que seja condenado a pagar multa. O Ministério Público não se pronunciou sobre a ausência do presidente da Câmara Municipal de Cascais e o seu advogado invocou “motivos familiares”. Em causa neste julgamento em tribunal singular está um editorial publicado em 27 de setembro de 2018, em complemento de uma notícia sobre alegadas irregularidades administrativas do executivo camarário a obras ilegais no Saint Dominic’s International School, em Polima. O editorial surgiu depois de insinuações feitas pelo autarca social-democrata Carlos Carreiras dirigidas em email ao presidente da Assembleia Municipal, Pedro Mota Soares, no qual afirmava que o jornal “teria sido criado apenas para atacar a maioria que lidera a autarquia”, além de “servir as forças políticas minoritárias”, da oposição e, ainda, de ser “sensacionalista e alarmista”. LER MAIS 

Sem comentários:

+ populares

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

MULTIMÉDIA.SAÚDE