VÍTIMA DE QUEDA DE CARRO AO TEJO TRABALHAVA NA CAPITANIA DE CASCAIS

DESTAQUE (Atualizado)
*Chamava-se Maria Beatriz Costa, tinha 58 anos, era divorciada, mãe de dois filhos e trabalhava como escriturária na Capitania do Porto de Cascais uma das vítimas mortais da queda de um automóvel ao rio Tejo, na Rua da Cintura do Porto de Lisboa, esta segunda-feira de madrugada. A outra vítima era o sargento da Marinha reformado, António Loureiro Almeida, de 60 anos. O alerta foi dado pelas 3h20 por um grupo de jovens que terá presenciado a queda do carro ao Tejo, em Santa Apolónia. Só pelas 7h00 o carro e os corpos dos ocupantes foram retirados. Entretanto, o "Jornal de Noticias" avança no seu sítio da Internet "haver suspeitas de crime", dado a mulher "estar amarrada" e, ao que parece, apresentar vários hematomas. A investigação está a cargo da PJ que não excluirá a hipótese de estar perante um caso de homicídio, seguido de suicídio, porventura por motivos passionais. Já em nota conjunta divulgada esta tarde, a Marinha e a Autoridade Marítima Nacional (AMN) informam que o processo está sob a alçada do Ministério Público.
Em Cascais a noticia foi recebida com consternação (Foto Diana Quintela/Global Imagens)
 

Sem comentários:

MAIS PROCURADAS

MULTIMÉDIA.SAÚDE

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."