ELEIÇÕES NO PSD: Santana reconhece em Cascais que fez “algumas coisas erradas” no passado e Carreiras critica “hipocrisia”

Atual


Por Redação

Pedro Santana Lopes, ex-provedor da Santa Casa e candidato à liderança do PSD, reconheceu, no debate com militantes que teve lugar no Hotel Vila Itália, em Cascais, que fez “algumas coisas erradas” no passado, enquanto o seu apoiante incondicional, o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras aproveitou para lançar farpas contra o outro candidato, Rui Rio, afirmando que “não podia estar ao lado de quem foi desleal com o partido” e “não podia apoiar esta hipocrisia, falta de ética e deslealdade para com o PSD e para com o País”.


Rui Rio, candidato a líder do PSD, foi criticado por Carreiras em Cascais
“É muito fácil criticar o passado dos outros quando se tem muito passado e pouca coisa que possa ser falada”, disse, na oportunidade, Pedro Santana Lopes, referindo-se ao debate televisivo de quinta-feira em que Rui Rio voltou a criticar o seu desempenho à frente do Governo entre 2004 e 2005. 


“É verdade que fiz algumas coisas erradas, mas sou um ser humano. Sobre o meu passado já se debateu muito. Agora é tempo de debater o presente e o futuro”, sublinhou Santana Lopes no encontro com militantes, em Cascais.


Durante cerca de 40 minutos, Pedro Santana Lopes defendeu várias ideias que tem vindo a transmitir aos militantes do PSD, nomeadamente a necessidade de pôr o País a “gerar riqueza e a crescer mais do que a média europeia”.


“Não podemos continuar com esta visão resignada e pequenina. Temos de trabalhar para diminuir o peso deste Estado que tem sido um Estado abusador”, explicou.


Carlos Carreiras criticou os apoiantes de Rui Rio
Também Carlos Carreiras, presidente da Câmara de Cascais, interveio, utilizando um tom bastante duro em relação aos apoiantes de Rui Rio, os mesmos que, segundo o autarca, “sempre tentaram derrubar Pedro Passos Coelho, quando este ainda era Primeiro-Ministro”.


As eleições diretas para saber quem será o próximo líder do PSD realizam-se no próximo dia 13 de janeiro.

Os candidatos


Rui Fernando da Silva Rio, 60 anos, foi presidente da Câmara Municipal do Porto entre 2001 e 2013 e entrou na política através da Juventude Social Democrata, onde foi vice-presidente da Comissão Política Nacional, entre 1982 e 1984. Licenciou-se em Economia, na Faculdade de Economia da Universidade do Porto. Como economista, iniciou a sua vida profissional na indústria têxtil, tendo, após o cumprimento do serviço militar obrigatório, trabalhado também na indústria metalomecânica.


Pedro Miguel de Santana Lopes, 61 anos, advogado, aderiu ao PPD/PSD em 1976. Ex-deputado, ex-presidente do Sporting, ex-presidente da Câmara da Figueira da Foz e ex-Primeiro-Ministro, Santana Lopes demitiu-se do cargo de Provedor da Santa Casa da Misericórdia, que assumiu em 2011, para candidatar-se, mais uma vez, à liderança do PSD.

4 comentários:

Anónimo disse...

OS Cascalenses agradecem encarecidamente ao Sr. Dr. RUI RIO que faça a limpeza no PSD, começando por quem escolheu os candidatos das piores eleições que hà conhecimento para o Partido Social Democrata .
Basta de caciquismo dentro do partido .

Anónimo disse...

Rui Rio já ganhou ... felizmente .

Anónimo disse...

O candidato Santana Lopes não deveria ter vindo a Cascais ; ter o apoio de uma liderança paroquial e autocrática , em nada aumenta a sua possibilidade vencer as eleições do dia 13.01.2018 .

João Manuel Casanova Ferreira disse...

E se fossem conspurcar ainda mais o ambiente para outros paralelos?