PSP de Cascais prende em lavandaria de Massamá burlão que deu golpe de 128 mil euros a idosa de Alcabideche

Segurança


                                  16 abril 2019

Um cidadão brasileiro, 37 anos, suspeito de integrar uma rede transnacional de burlas informáticas, foi detido por agentes da Esquadra de Investigação Criminal (EIC) da PSP de Cascais por sobre o mesmo recaírem fortes suspeitas de burla qualificada, que lhe terão rendido cerca de 128 mil euros e de que foi vítima uma idosa, de 78 anos, a residir na freguesia de Alcabideche, apurou Cascais24.

O suspeito, soube ainda Cascais24, foi detido junto a uma lavandaria, em Massamá, Queluz, pelos polícias de Cascais, quando procedia ao levantamento de uma encomenda de telemóveis topo de gama, feita online no site da FNAC.

A lavandaria é alheia ao esquema, que o suspeito usaria apenas para levantar as encomendas que efetuava online e eram entregues por uma empresa de transportes.

Ao ser abordado pelos “Furões” da PSP de Cascais, o homem ter-se-á identificado com documentos falsos.
É suspeito da prática de crimes de burla informática, falsificação ou contrafação de documentos, acesso ilegítimo e detenção de arma proibida.

Segundo informou esta terça-feira a PSP, o suspeito foi intercetado e detido “no âmbito de uma investigação relacionada com vários movimentos bancários fraudulentos efectuados para a conta de terceiros, bem como pagamentos de serviços associadas a várias empresas, num total de 128.368,45€ (cento e vinte e oito mil, trezentos e sessenta e oito e quarenta e cinco cêntimos) de prejuízo patrimonial para o titular da conta”.

A vítima, soube Cascais24, foi uma idosa, de 78 anos, a viver na freguesia de Alcabideche e que, no dia 12, formalizou queixa policial ao verificar que lhe tinham desaparecido da conta 128 mil euros, a partir de movimentos feitos à sua revelia entre os dias 10 e 12.
Já no decurso de uma busca domiciliária à residência do suspeito, em Queluz, efetuada posteriormente, foi possível aos agentes de investigação criminal da PSP de Cascais confiscarem diversos objetos utilizados na prática delituosa, nomeadamente, computador, scanner, impressora, diverso material informático, telemóveis, carimbos, vários documentos falsos e, entre outros, pins de cartões de crédito e de débito.
De acordo com a PSP, este género de burla informática enquadra-se num “esquema bastante ardiloso, sendo que este suspeito é um dos membros de uma rede que opera a nível nacional e internacional”.
Depois de submetido a primeiro interrogatório judicial, o suspeito viu confirmada a prisão preventiva, tendo recolhido ao Estabelecimento Prisional de Caxias.
Imprimir


Sem comentários:

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

Abrigos precisam-se!

Quem põe na ordem donos de caninos?

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo
Artigo de OPINIÃO Drª Francisca Delerue

Expulsemos as traquitanas