Três guardas agredidas por reclusa na cadeia de Tires

SEGURANÇA


Por CASCAIS24

Três guardas prisionais femininas foram agredidas esta quarta-feira, de manhã, por uma reclusa no Estabelecimento Prisional de Tires e tiveram necessidade de ser assistidas na urgência do Hospital de Cascais, apurou Cascais24.

As agressões tiveram lugar depois das oito horas da manhã, por parte de uma reclusa a cumprir pena por tráfico de droga.

Uma das guardas foi agredida ao abrir a porta da cela, onde algumas reclusas estavam em desordem.

A reclusa que agrediu a primeira guarda foi depois conduzida ao gabinete do chefe de ala, onde acabou por agredir mais duas guardas.

As agressões só terminaram quando outras reclusas intervieram.

Segundo Cascais24 apurou, inicialmente a direção da cadeia terá procurado evitar que as três guardas seguissem para a unidade hospitalar, alegadamente para que "não fosse feito grande alarido".

Porém, na ausência do médico da cadeia, as guardas foram observadas pelas enfermeiras, que decidiram mesmo enviá-las para que fossem assistidas no Hospital de Cascais.

Já esta terça-feira uma outra reclusa, que pretendia ser atendida sem marcação, agrediu uma técnica superior no gabinete de atendimento do mesmo estabelecimento prisional, soube Cascais24.

As agressões de reclusas a guardas prisionais têm sido frequentes no Estabelecimento Prisional de Tires, que alberga cerca de 450 reclusas e conta com um efetivo do Corpo da Guarda Prisional "muito abaixo das necessidades".
 


1 comentário:

Mário Casinha disse...

E com a retirada do pavilhão que era dos homens ainda pior ficou, quer se queira quer nao sempre era uma forca musculada pronta a intervir e auxiliar as colegas em caso de necessidade... E as reclusas sabiam isso.