Carreiras acusa Ministério da Educação de travar investimento municipal nas escolas

Atual

Carlos Carreiras acusa Alexandra Leitão de estar a travar o investimento nas escolas do concelho de Cascais
Por Redação
07 janeiro 2019

O presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, revelou este sábado, durante a reunião do conselho municipal de Educação, no Centro Cultural de Cascais, que a secretária de Estado da Educação, Alexandra Leitão, não permite que o município invista 40 milhões de euros nas escolas do concelho por, alegadamente, não estar de acordo com o encerramento da Escola Pereira Coutinho.


Em consequência, o chefe do governo local de Cascais terá assegurado na reunião que, caso o Ministério da Educação mantenha esta posição, o município não voltará a fazer investimentos em escolas que são da competência do Governo.


Vereador Frederico Pinho de Almeida
Também o vereador Frederico Pinho de Almeida, que detém a área da educação, considerou que a posição do Ministério da Educação “só merece (a nossa) estupefação e incredibilidade”, uma vez que “o governo não investe um cêntimo que seja nas escolas que são da sua competência no nosso município e impede a Câmara Municipal de fazer esse investimento”.


“A situação da Escola Secundária de Cascais, que é provisória há mais de 40 anos, vai continuar na mesma” porque, segundo Frederico Pinho de Almeida, “a Câmara Municipal de Cascais disponibilizou-se para investir os mais de 10 milhões que são necessários e a secretária de Estado disse que não estão confortáveis com o fecho da Pereira Coutinho”, mesmo sabendo que “o que está previsto na Carta Educativa é a construção da nova Secundária de Cascais com um número de salas superior às atuais salas da Secundária de Cascais mais as da Pereira Coutinho”. 


Escola Pereira Coutinho que está no centro da "guerra" entre autarquia e Governo
Já Francisco Neves, delegado regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo, que esteve na reunião em representação do Governo, afirmou que “a secretária de Estado não tem má vontade ou tentativa de contrariar o município de Cascais por vontade política, apenas tem receio de que, num futuro próximo, a escola da Pereira Coutinho venha a fazer falta.”


A escola Pereira Coutinho situa-se na rua Nuno Tristão, no Bairro do Rosário, alberga cerca de 600 alunos e conta com 65 docentes e 20 assistentes operacionais.
Imprimir

3 comentários:

Anónimo disse...

Mais um show off do governo local contra o Estado Central.
Na linha de Cascais foi igual, acusacões várias e depois a verdade veio ao de cima ; o governo laranja de então ( 2014 ) só investiu 78 mil euros na ferrovia em Cascais , empurrou com a barriga um assunto que não quis resolver ....até agora foram investidos pelo actual governo , cerca de sete milhões de euros na linha de Cascais, e com reprogramação do PT 2020, vai ser requalificada e modernizada a linha de Cascais .
Estranho de facto, que no orçamento participativo consolidado, um êxito segundo os agora ocupantes dos paços do concelho,e que simultaneamente é também uma forma de o governo autocrático de direita, chegar mais perto a cada cidadão, contemplar projectos em intervenções em escolas básicas e secundárias do concelho ... ou não vão executar nada ???
Então têem que informar os cidadãos pela coerência do discurso ...

Anónimo disse...

Talvez o Sr. Carreiras também consteste o novo aeroporto do Montijo .
Devia ser em Tires .

Anónimo disse...

O vice presidente da camara nada diz ? Nao pode falar ? Qual é a sua opiniao ? Existe a lei da rolha ? Ditadura da direita em Cascais?

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

Abrigos precisam-se!

Quem põe na ordem donos de caninos?

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo
Artigo de OPINIÃO Drª Francisca Delerue

Expulsemos as traquitanas