Advogada suspeita de burlas nos vistos Gold em cela individual em Tires

ATUAL


Por CASCAIS24

A advogada Maria Antónia Cameira, 59 anos, detida esta semana, em Cascais, pela PJ por suspeitas de burlas avaliadas em mais de 5 milhões de euros com os Vistos Gold, viu confirmada a prisão preventiva e encontra-se no Estabelecimento Prisional de Tires numa cela individual em "regime de observação", apurou Cascais24.
De acordo com a investigação da brigada Anticorrupção da PJ, coordenada pela 8.ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, há indícios suficientes para acusar Maria Antónia Cameira dos crimes de burla qualificada, falsificação de documentos e branqueamento de capitais.

Segundo uma nota divulgada pela PJ, “o modus operandi consistia na suposta prestação de serviços a cidadãos estrangeiros na obtenção de vistos de residência, na modalidade para atividade de investimento (ARI), e na apropriação dos montantes entregues por estes para a aquisição de imóveis ou abertura de contas bancárias em território nacional”.

As vigilâncias e escutas telefónicas à advogada suspeita, que duraram alguns meses, revelaram que terá falsificado cadernetas prediais e certidões de vários imóveis.

A advogada, que tem interesses em Londres e planearia fugir para a África do Sul quando foi detida esta semana pelos inspetores da PJ, foi submetida a primeiro interrogatório judicial, em Lisboa, e viu validada a prisão preventiva.

Esta quinta-feira, à tarde, deu entrada na cadeia de Tires, encontrando-se desde então e por um período que nunca deverá exceder os 15 dias numa cela individual, no chamado "regime de observação".

Noticia relacionada 

Advogada suspeita de burlas detida pela PJ em Cascais 



 

Sem comentários: