Jovem bombeiro de Alcabideche vítima de atropelamento com fuga junto ao quartel

Um jovem, 20 anos, Bombeiro de Alcabideche, que circulava fardado na berma da estrada, junto ao quartel, foi vítima de atropelamento com fuga, esta quinta-feira, ao final da tarde. Tomás Alexandre Frade terá sido projetado cerca de 10 metros.
Tomás Alexandre Frade
Foi assistido pelos colegas e transportado à urgência do Hospital de Cascais, onde foi submetido a exames. À partida, apesar da violência do impacto e da projeção, o jovem bombeiro não terá sofrido lesões graves. "Alguns hematomas e dores muito fortes", disse, a Cascais24, Miguel Jerónimo, Adjunto de Comando da corporação. O jovem esteve sempre acompanhado de colegas na urgência hospitalar, da qual ainda deverá ter alta durante a próxima madrugada. O autor do atropelamento com fuga conduzia um veículo, cor cinzenta, e está a ser procurado pela GNR.
Atualizada

1 comentário:

Unknown disse...

Provavelmente 3 culpados:
1) O condutor do carro é culpado por não ir com mais atenção e, claro, por ter fugido.
2) O bombeiro, por estar na estrada num sítio perigoso. (Vejo constantemente trabalhadores do quartel de bombeiros a atravessar a estrada para a estação da BP, em circunstâncias perigosas.
3) A autarquia de Cascais, por não mandar pôr uma passadeira nesse local nem sinalização adequada, e por permitir que as obras que estão a ser feitas nesse local há meses possam estar paradas há tanto tempo, perturbando o trânsito na avenida de tal maneira que nas horas de ponta (entre as 17 e 18:30), há pára-arranca de centenas de metros e nunca se vê nenhum polícia municipal a tentar ajudar na situação. Também se vêm imensos sinais de trânsito derrubados no local, sem que ninguém se lembre de os substituir ou pelo menos retirá-los da estrada.

MULTIMÉDIA. SEGURANÇA

A PSP e o Metro recomendam: "Durante a abertura de portas não utilize o telemóvel. Pode ser vítima de roubo."

Abrigos precisam-se!

Quem põe na ordem donos de caninos?

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo

Hospitalização domiciliária traz benefícios para o doente agudo
Artigo de OPINIÃO Drª Francisca Delerue

Expulsemos as traquitanas