quarta-feira, 27 de junho de 2018

Gabriela Canavilhas renuncia em Cascais

Em atualização


A vereadora e cabeça de lista do PS nas últimas autárquicas Gabriela Canavilhas renunciou ao cargo no executivo da Câmara Municipal de Cascais.
"Ao longo dos 9 meses de participação nesta missão autárquica, assisti já a uma extensa lista de atropelos ao funcionamento deste órgão, bloqueios e intimidações, abuso de poder e excesso de linguagem e ataques pessoais por parte do presidente e seu vice-presidente contra os vereadores eleitos pela oposição", justifica a também deputada e antiga ministra da Cultura.


2 comentários:

Pedro Navarro disse...

Era de esperar mas não deixa de ser espantoso.
É mais um prego no caixão do PS em Cascais. Depois de uma vereadora eleita do PS que se passou para o PSD/CDS, três deputados eleitos pelo PS que abandonaram funções e um vereador eleito pelo PS que "suspendeu" funções agora é a cabeça de cartaz do PS que diz adeus.
Os vereadores eleitos pelo PS no anterior mandato aguentaram-se até ao fim a levar tareia do PSD/CDS e sem nenhum apoio do PS. Mas aguentaram enquanto que agora é o que se vê, ou melhor é o que não se vê porque o PS em Cascais desapareceu completamente e só se houve falar dele quando lhe acontece mais uma desgraça.
O António Costa não pode dar uma ajuda aos rapazinhos cá do burgo? Ou afinal o Manuel Ruas tinha mesmo razão quando escreveu:
«Foi o caso de Cascais onde o partido socialista negociou o ganho do PSD … como contrapartida para assegurar a sua vitória num outro circulo eleitoral qualquer onde lhe convinha ganhar.» ?
Que tristeza este PS...

Anónimo disse...

Mais um cacique a vangloriar-se da democracia sul americana imposta em Cascais por uma pseudo maioria de direita .
Quando se aliciam deputados com cargos e mordomias só para retirar força e estratégia ao oponente , ao invès de liderar para as pessoas, quando se tem uma serie de empresas municipais que albergam caciques e desbaratam o dinheiro dos contribuintes, não se sabendo onde acabam a responsabilidade de umas e começam a de outras, onde existem contratações fabulosas e assesorias de gabinete à revelia do tribunal de contas , onde se gastam 160 milhões de euros em eleições para proveito proprio com o dinheiro dos outros para se elegerem, onde se utilizam os bens publicos em campanha eleitoral discriminando terceiros, onde existem um sem numero de queixas à CNE sobre irregularidades e abuso de poder,onde se utiliza a distruibuição de um jornal porta a porta " C" com o dinheiro dos contribuintes para propaganda ao regime não permitindo o contraditório, onde se utiliza a arrogância e o desprezo para quem tem ideias inovadoras e de melhoria contínua , onde predomina o IMI mais caro da area metropolitana da grande Lisboa, onde o principal negócio é a Cãmara Municipal com a aplicação de 520 taxas municipais .... como será possivel existir democracia em CASCAIS para todos ?


A BEM DE CASCAIS