Gabriela Canavilhas e Isabel Magalhães...Uma lufada de ar fresco

Opinião


Com a sala a abarrotar de gente, e num ambiente que excedeu todas as expectativas, Gabriela Canavilhas fez a apresentação da sua candidatura à presidência da Câmara de Cascais, bem como a de Isabel Magalhães, à presidência da Assembleia Municipal, e das respectivas equipas que a elas se juntarão no escrutínio de 1 de Outubro, para as próximas eleições autárquicas.

Muito para além deste acto cumprir um mero anúncio formal, daqueles que se exigem apenas para observar o calendário, a cerimónia elevou-se aos mais altos patamares da dignidade e da cidadania, acabando por se constituir num momento político de extrema importância para o nosso Concelho. 

Isto porque, contando com a presença do Primeiro Ministro, António Costa, que se fez acompanhar pelos ministros da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, pelo embaixador e antigo secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Seixas da Costa e demais altos dignatários, a cerimónia constituiu um acto formal e público que conferiu a Gabriela Canavilhas e a Isabel Magalhães, um voto solene de confiança por parte das mais elevadas instâncias … partidária e governativa;

Com grande oportunidade, Gabriela Canavilhas, fez questão de enunciar o seu Programa Eleitoral, com um detalhe que não deixou margem para dúvidas de que tem a lição muito bem estudada, de que pensou as soluções adequadas com bom senso e realismo e que as calendarizou no sentido de acabar de vez com a confusão e o desnorte a que o Concelho de Cascais tem estado votado.

Ao revelar o seu programa, Gabriela Canavilhas, perfilou-se perante o eleitorado de Cascais de forma leal, digna e competente, facto que lhe permite assumir de consciência tranquila, e como ninguém, um compromisso objectivo na defesa dos verdadeiros interesses do Concelho e da sua População. 

Contrariamente, o candidato Carlos Carreiras, foge que nem o diabo da Cruz de elaborar um plano concreto e, portanto, um compromisso escrito, justamente para não ter que se justificar perante o eleitorado sempre que falta ao prometido. Em boa verdade não passa de uma posição cobarde e desviante para se livrar de dar explicações seja a quem fôr … e fazer o que bem quer e lhe apetece à custa do erário público.

Citada no Jornal de Negócios da passada 3ªfeira, a deputada do PS e antiga ministra socialista da Cultura Gabriela Canavilhas teceu duras e certeiras críticas nos planos social, económico e cultural ao actual detentor do cargo, o social-democrata Carlos Carreiras.

Num discurso em que prometeu duplicar a devolução (da componente municipal) de IRS aos cidadãos caso seja eleita presidente da Câmara de Cascais, Gabriela Canavilhas defendeu também a ideia de que a classe média do concelho está a ser penalizada pelas opções "sectárias" da actual gestão camarária PSD/CDS-PP. "A dívida da autarquia duplicou em dez anos com a compra de diversos imóveis do Estado, sobretudo entre 2011 e 2015, num esforço evidente do PSD e do CDS-PP de Cascais de ajudarem o Governo de Pedro Passos Coelho à custa do orçamento da autarquia", acusou.

Na sua intervenção, com o ex-candidato presidencial Sampaio da Nóvoa na assistência, Gabriela Canavilhas prometeu colocar Cascais na linha da frente dos investimentos em novas tecnologias, levando o wi-fi gratuito a grandes espaços públicos, como praças, escolas ou bibliotecas. "É uma área decisiva para a inclusão social. Obriga à literacia das novas tecnologias", justificou a antiga ministra da Cultura.

Gabriela Canavilhas defendeu depois a consolidação do Ensino Superior em Cascais, dando primazia à área da investigação em torno do mar. "Não há qualquer desenvolvimento do território sem ter a cultura como base", advogou também a candidata socialista, dizendo que esta área se liga "com a educação, com o turismo, com o ambiente e com o urbanismo qualificado".
 
"É inaceitável que o quinto maior concelho do país não tenha na sua orgânica camarária um vereador para a cultura. Em Cascais não há. Por isso, temos só programações avulsas: Festas e eventos de massas, criticou, recebendo aqui uma prolongada salva de palmas.

 Neste ponto, Gabriela Canavilhas deixou "uma garantia: Com o PS, a cultura, porque é um dos mais importantes factores de combate à exclusão social, terá relevância e estrutura". "Investir na cultura é investir na identidade de Cascais, na coesão e projecção internacional deste concelho", acrescentou a actual deputada socialista.

 Gabriela Canavilhas referiu-se ainda aos 3,8 milhões de euros investidos pela gestão autárquica nas conferências do Estoril. "Mas essa mesma Câmara não se interessou em trazer para Cascais, em parceria com o Governo, o espólio das 14 mil peças do Centro Nacional de Arqueologia Subaquática com muitos testemunhos da História deste município. Este espólio devia estar em Cascais", defendeu.

Saliento, por fim, a excelente qualidade das equipas que acompanham Gabriela Canavilhas e Isabel Magalhães, nesta senda. Conheço quase todos … razão pela qual não posso deixar de louvar publicamente uma proposta séria em confio integralmente. 

Em boa verdade, Gabriela Canavilhas, será uma lufada de ar fresco que virá “desinfectar” o ambiente político de Cascais.

Sem comentários: